Com o Nintendo Switch completando 1 ano, a fronteira que divide consoles domésticos e portáteis diminui cada vez mais. Porém, como nós bem sabemos, o console inovador é o primeiro a cumprir este objetivo, muito embora as developers tenham, ao longo das décadas, criado diversas maneiras de conectar seus video games portáteis com os aparelhos de mesa.

Super-Game-Boy-2A primeira tentativa comercial veio com o lançamento do Super Game Boy, um adaptador para SNES que permitia jogar cartuchos do Game Boy na televisão. O primeiro game compatível foi Donkey Kong (Nintendo, 1994), e o legal é que os designers podiam criar bordas decorativas e até usar cores, que só estariam disponíveis quando jogador encaixasse o cartucho no adaptador. O Japão recebeu uma versão atualizada do adaptador, chamado Super Game Boy 2, que tinha entrada para o cabo GameLink e, por isto, permitia conectar o próprio Game Boy (e não somente os cartuchos) para jogar multiplayer.

Four-Swords-GCN-GBAA Nintendo continuou experimentando conectividade com o lançamento do Transfer Pak em 1999, mas este só permitia transferir dados, como enviar personagens de Pokémon Red/Blue (Game Freak, 1998) para Pokémon Stadium (Nintendo, 2000). Lembro que a funcionalidade mais legal que eu havia ficado sabendo na época, por artigo em revista, é que a Rare considerava usar a Game Boy Camera para colocar o rosto do jogador em Perfect Dark (Rareware, 2000). Em nenhum caso, porém, havia uma conexão relevante entre console e portátil.

O cabo GameLink do Game Boy Advance apresentaria uma nova funcionalidade, já que alguns jogos de GameCube permitiam conexões mais interessantes com o GBA: por exemplo, The Legend of Zelda: Four Swords Adventure (Nintendo, 2004) e Pac-Man Vs. (Nintendo, 2003) permitiam usar até quatro GBA como controles.

Com os consoles e portáteis acessando nossas redes Wi-Fi, ampliou-se o campo de possibilidades para conectividade. Infelizmente, a Nintendo não quis aproveitar o potencial de seus dois video games mais populares, o Wii e o DS que, embora pudessem se conectar, mantiveram-se no mínimo permitindo troca de dados… somente Trauma Center (Atlus, 2005) e Cooking Mama (CML, 2007) fizeram diferente, usando a tela de toque e os sensores de movimento do DS para mecânicas interessantes em suas versões para Wii.

Destiny_RemotePlay
Destiny (Bungie, 2014) sendo jogado via streaming no PS Vita

Quem fez certo foi a Sony, com o lançamento da função Remote Play para seu console portátil PSP, que permitia acessar o conteúdo de vídeo, música e fotos do HD do PlayStation 3, além de ser possível jogar uma seleção de games de PS1 e da PSN no portátil por meio de stream com o PS3. A função, claro, foi herdada pelo PS Vita e até pela linha de smartphones Xperia, com a vantagem que eles permitem jogar os games de PlayStation 4 via stream!

Battlefront-Companion-AppConsiderando smartphones e tablets como video games portáteis, diversas developers passaram a permitir que seus jogos nos consoles se conectassem com nossos aparelhos móveis – via aplicativos conhecidos como companion apps. Há exemplos bizarramente ruins, como o app que acompanha Beyond: Two Souls (Quantic Dream, 2013) e permite usar a tela do celular como controle; mas também há exemplos muito interessantes como o Pip-Boy, a versão em app do aparelho usado pelo protagonista de Fallout 4 (Bethesda, 2015); ou o companion app desenvolvido para Assassin’s Creed IV (Ubisoft, 2013), que permitia usar o smartphone como mapa, atualizado em tempo real com as missões e achievements, além de oferecer um mini-game de comércio marítimo que rendia dinheiro e itens para o jogador usar no console.

O Nintendo Switch, como comentei no início do post, estreitou a barreira entre consoles domésticos e portáteis, sendo o primeiro híbrido entre os dois, adaptando-se ao ser tirado ou encaixado no dock. Somando o sucesso do console, com o poder de processamento cada vez maior empregado em pequenos aparelhos, acredito que será breve o dia que não haverá mais distinção entre consoles domésticos e portáteis, e enfim eles estarão mais conectados do que nunca antes na história dos games.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s