Entenda (em resumo) como funcionam os speedruns

Speedrunning é quando uma pessoa tenta completar um jogo (ou uma fase) o mais rápido possível, na intenção de bater um tempo recorde em alguma leaderboard, ou superar seu próprio tempo. Normalmente esses jogadores gravam suas partidas em vídeo, para comprovar seus feitos ou apenas divertir os espectadores. Speedrunning é uma prática que nem todo fã de games compreende, que dizer então das pessoas comuns:

Por quê tentar passar por um jogo o mais rápido possível? Qual é a graça? Por quê não simplesmente relaxar e curtir?

Normalmente um speedrunner já curtiu tudo que tinha pra curtir sobre o jogo em questão. Da mesma forma que nós, meros mortais, nos desafiamos a passar por uma fase sem perder vida ou derrotar um chefão sem usar magia, pelo simples prazer de curtir o jogo de uma forma diferente, os speedrunners se desafiam a zerar um game no menor tempo.

giphy1
Real Time Speedrun de Super Mario Bros. 3 (Nintendo, 1988)

Para isso, além de muita prática, concentração e planejamento, também é permitido explorar glitches e bugs presentes no código do game. Diferente de usar cheats, explorar essas “falhas” do jogo é permitido porque não mexe com nenhum hardware ou software externo ao próprio console ou PC. Além disso, jogar explorando glitches e bugs é imensamente mais difícil do que jogar o game normalmente… afinal de contas, o speedrunner está beneficiando-se de partes do jogo que os desenvolvedores não querem que a gente veja.

Por fim, também é divertido assistir a vídeos de speedrun. Você descobre segredos incríveis dos games e vê alguém exibindo habilidades que poucos gamers têm. Eu assisto de vez em quando, pra matar o tempo… já minha amiga Vic assiste speedruns todos os dias, pra pegar no sono.

Quais são os tipos de speedrun?

Real Time Speedrun (RTS): quando se pensa em speedrunning, normalmente é disto que estamos falando. Durante um Real Time Speedrun, o relógio não pára enquanto o jogador não chegar ao fim do jogo, e não é permitido pausar. O que vale aqui é habilidade para conquistar o melhor tempo. No Japão, este tipo de speedrun é conhecido como Real Time Attack (RTA).

Single Segment Speedrun: funciona com regras parecidas ao RTS, mas é permitido que o speedrunner jogue partes separadas do game, repetindo cada parte quantas vezes for necessário para otimizar o tempo total.

giphy
Tool-Assisted Speedrun de Castlevania: Symphony of the Night (Konami, 1997)

Tool-Assisted Speedrun (TAS): nesta categoria, a partida é pré-programada pelo speedrunner dentro de um emulador, especificando inputs quadro a quadro, permitindo que o game seja jogado, em tempo real, por um computador. O resultado é, teoricamente, a partida perfeita. Além de ser divertido assistir a um computador jogando (podendo gerar resultados bizarros), o TAS também serve para descobrir eventuais glitches e exploits que possam ser usados pelos jogadores em partidas de RTS.

E quais são as categorias?

Any%: esta categoria implica em terminar o jogo o mais rápido possível, independente da quantidade de missões concluídas, itens coletados ou inimigos derrotados. Contanto que rolem os créditos, está valendo.

100%: obrigatoriamente, o speedrunner precisa zerar tudo do jogo – ou a porcentagem mínima estabelecida pela comunidade. No vídeo inaugural do meu canal no YouTube, eu e meu amigo Lucas fechamos 100% de Super Metroid (Nintendo, 1994), ele deu dicas valiosas para quem quer zerar o clássico de Super Nintendo, usando técnicas como o damage boost*.

Damage-Boost*Damage Boost é quando o jogador escolhe tomar dano na intenção de mover o personagem. É muito comum, em platformers mais antigos, que o personagem seja jogado pra trás quando toma dano. O speedrunner decide aproveitar esse “coice” para mover o personagem mais rápido que o movimento normal permite, ganhando um impulso graças ao dano recebido.

Individual Level: implica em conseguir o melhor tempo em uma única fase de um jogo. Porque as fases são curtas e pode-se fazer várias tentativas mais rápido, os tempos registrados pelos speedrunners costumam ser bem competitivos. Além disso, a maioria das estratégias são arriscadas demais para um jogador tentar em uma partida de RTS!

Como os speedrunners marcam o tempo?

No início, havia uma diferença em como marcava-se os tempos das partidas. Nas Single Segment, o tempo começava a correr quando o jogador ganhava controle do personagem e parava quando o mesmo perdia controle, por exemplo. No Japão, o tempo das partidas de RTS começava a correr assim que o jogador ligava o console, e só parava quando os créditos parassem de passar. Hoje, com a facilidade da comunicação via internet, a forma de registrar os tempos dos speedruns é decidido pela comunidade, com regras diferentes para cada jogo.

Muitos games possuem ferramentas para registrar os tempos, o que facilita muito – embora a comunidade precise concordar em usar tais ferramentas. Por fim, ainda é possível usar programas que dividem os tempos das runs em partes, permitindo que o jogador saiba se melhorou ou piorou os tempos em cada trecho do jogo, e quão adiantado ou atrasado está em relação às partidas gravadas anteriormente.

Speedrunners usam emuladores?

Normalmente não, mas alguns são permitidos pela comunidade, para jogos específicos. A preferência é sempre pelo uso do hardware original mas há emuladores precisos o suficiente para ser comparados aos consoles. O speedrunner pode usa-los para treinar, livremente.

Ouvi falar em maratonas de speedrun, o que são?

As maratonas são eventos onde vários games são apresentados simultaneamente, e aí você assiste o que estiver afim. Algumas maratonas, como a Games Done Quick, realizada duas vezes por ano, tem como intuito unir os jogadores para angariar fundos para caridade, são mais bem organizadas pela comunidade e contam com comentaristas, já que boa parte da audiência talvez não seja familiarizada com speedruns, ou com os próprios games apresentados.

E aí, se interessou em assistir partidas de speedrun? Se você já assistia, tem alguma característica que você ainda não sabia? Ou tem algo importante que eu deixei de fora neste post? Quais jogos você gosta de assistir speedrun? Comente.

Flávio

Me formei na faculdade de Design em 2007, sou apaixonado pela minha profissão, por rock'n'roll, cozinhar, jogar video game, por Star Wars e hamburger. Colaborador do Greenpeace e Médicos Sem Fronteiras.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s