Mario Party é provavelmente uma das franquias mais importantes da Nintendo e uma das minhas favoritas, por isto é com pesar que eu afirmo que, desde a época do Wii, eu tinha perdido o gosto pelos jogos. Mudanças drásticas de gameplay, ideias mal desenvolvidas e um apego expressivo com o family-friendly foram os motivos do meu afastamento da série… Mario Party já não parecia mais Mario Party para mim.

Fico feliz em dizer que Super Mario Party (Nintendo, 2018), lançado em outubro para o Switch, trouxe de volta o entusiasmo que eu tinha pela franquia de mini-games! Super Mario Party é tudo que eu esperava há 10 anos e um pouco mais… ou melhor, muito mais!

Super Mario Party resgata os tabuleiros cíclicos e as jogadas por turnos, só isso já é motivo pra comemorar. A imprevisibilidade nas decisões das partidas, que dão aquela última emoção antes de saber quem realmente venceu, também está lá. A corrida para acumular estrelas. Se vingar de um jogador que te ferrou. A descoberta de novos mini-games. Super Mario Party tem tudo! Minha sensação é que pegaram os jogos do Nintendo 64 e trouxeram para a nova geração, e isto é ótimo.

Mas Super Mario Party também é mais do que Mario Party nunca foi – apesar de ser o 11º jogo da série, traz novas ideias suficientes para dar um ar de originalidade. Partindo de um hub no melhor estilo Mii Plaza, você pode encarar partidas nos tabuleiros; jogar só os mini-games (são mais de 80); ou experimentar o Partner Party, em que duplas de jogadores competem em tabuleiros de movimento livre, nos quais você pode ir para onde quiser, permitindo jogadas mais estratégicas. Os destaques, porém, ficam para os modos Sound Stage e River Survival.

Sound Stage tem aquela pegada conhecida dos family games do Wii, com mini-games rítmicos que devem ser completados acompanhando a batida da música. É divertido, às vezes engraçado, e se encaixa como uma luva na proposta de Super Mario Party. Talvez o modo mais interessante, River Survival coloca os quatro jogadores em uma jangada rio abaixo com o objetivo de chegar à linha de chegada antes de zerar o relógio. A novidade reside no fato deste modo ser cooperativo, então todo mundo precisa se ajudar nos mini-games exclusivos, e garantir tempo extra para descer as corredeiras. Infelizmente, nenhum dos dois modos é desafiador o suficiente (ainda mais para jogadores acostumados há 20 anos com a franquia), mas ainda são boas ideias que podem ser ampliadas no futuro.

Agora os jogadores podem ganhar aliados nas partidas de tabuleiro, que darão vantagens importantes. Primeiro, cada aliado (não sei qual é o máximo de aliados que cada jogador pode ter) dá uma ou duas casas de bônus, somadas ao número que o jogador tirar no dado; segundo, eles podem aparecer em alguns mini-games para te ajudar e desbalancear a partida em seu favor; por fim, cada um oferece um dado exclusivo para lançar, com vantagens e desvantagens que podem decidir um turno.

Zerar cada modo de Super Mario Party garante uma das cinco pedras preciosas que, quando coletadas, libera novos personagens jogáveis e o modo Challenge Road. Nele, os mini-games ganham novas regras desafiadoras, como marcar um número mínimo de pontos, por exemplo. Se a franquia Mario Party já não tivesse rejogabilidade suficiente, as pedras preciosas dão um novo motivo para a galera se juntar para jogar em diferentes ocasiões.

Por fim, há mais mini-games em uma sala escondida chamada Toad’s Rec Room, presente no hub do jogo. Conectando dois consoles Switch, você ganha acesso a mini-games exclusivos deste modo, que fazem uso das telas de forma inusitada, exigindo que os jogadores as posicionem em diferentes configurações para completar os desafios – eu não explorei a Rec Room em todo seu potencial, mas pretendo fazer isso em breve.

Super Mario Party traz de volta a experiência multiplayer de sofá que conquistou a mim e meus amigos na infância, mas com novidades bem-vindas, mini-games super divertidos e uso criativo da tecnologia dos joy-cons. O novo título já é, para mim, o melhor desde a época do Wii e pôde, depois de poucas horas de jogatina com meu amigo Rodrigo, me deixar empolgado novamente com a franquia.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s