Dicas e truques para limpar seus games

Não tem nada mais gostoso do que incluir um jogo novo na coleção! Porém, às vezes, aquele filho novo passou por outras mãos menos cuidadosas ao longo da vida, e traz com ele toda uma história registrada com sujeira, marcas de dedo, adesivos e outras melecas. Normal, né? Tem gente que não liga para sinais de uso. Mas eu ligo e, se você está lendo este post, provavelmente se importa também. Vou contar alguns casos meus e, com eles, dar dicas de como você também pode deixar seus games como novos.

Como regra geral, você vai precisar de:
  • Cotonetes
  • Papel toalha
  • Pano limpo macio (eu prefiro microfibra)
  • Álcool isopropílico (no mínimo 70º)
  • Conjunto de chaves game bit, triwing e phillips
  • Secador de cabelos
  • Tira Grude Quimatic
  • Paciência

Festival dos adesivos

Uniracers (DMA Design, 1994) é um jogo de corrida pitoresco para o Super Nintendo, criado pela desenvolvedora que, um dia, criaria a franquia GTA. Minha cópia de Uniracers pertenceu a uma tal locadora Léo Video e, infelizmente, veio com os parafusos colados*. Além disso, o verso estava cheio de adesivos e etiquetas pegando em cima da label traseira do cartucho 😰 Como eram adesivos de papel, puxar ia rasgá-los e daria muito trabalho, ou até danificaria a label original.

*Colar os parafusos era uma prática comum das locadoras, para impedir que os clientes abrissem os cartuchos e danificassem, trocassem ou até roubassem o chip ou outros componentes internos.

Com ajuda de um secador de cabelos e bastante paciência, fui esquentando e derretendo, aos poucos, a cola dos adesivos. O cartucho fica super quente, mas os adesivos foram se soltando e consegui remover inteiros, sem despedaçar. Depois, uma limpeza rápida com álcool e um pano macio terminaram de remover qualquer marca.

A cola dos parafusos foi um problema completamente diferente. Seria impossível derreter sem deixar marcas! A alternativa que encontrei, foi ir quebrando com a ponta do estilete, tomando todo cuidado para não deixar nenhuma marca no plástico do cartucho.

The Urbz (Maxis, 2004) estava bem sujo, com marcas para todos os lados, mas nada que um pouco de álcool não resolvesse. Na frente e no verso, haviam adesivos de loja colados no plástico da case. Se pensar pelo lado bom, podia ser pior… os adesivos poderiam estar colados na própria capa do jogo.

Tirei a capa de papel de dentro da caixinha (para não correr nenhum risco de estragar) e, usando o secador de cabelo, fui aos poucos derretendo a cola e removendo os adesivos. O processo leva vários minutos, ainda mais com um adesivo tão grande, mas sempre funciona. Outra opção é umedecer bem o adesivo com Tira Grude, deixar agir por alguns minutos e limpar com pano seco. Eu prefiro usar o tira Grude só para remover os resíduos de cola dos adesivos, mas é porque não gosto do cheiro de casca de laranja do produto.

Na frente foi mais complicado porque, debaixo de onde estava o adesivo da loja, tem o adesivo holográfico original da marca The Sims, que consegui manter!

Cartucho japonês

Meu console favorito é o Nintendo 64 e o primeiro que comecei a colecionar. Eu nunca fui ligado em jogos japoneses mas tinha um que, desde a época das locadoras, meu irmão e eu adorávamos! Era Let’s Smash (Hudson Soft, 1998) um jogo de tênis super divertido que nunca chegou ao mercado americano, embora tenha sido lançado na Europa com o nome Centre Court Tennis.

O lance dos jogos no Nintendo 64 é que, embora não tivessem trava de região, tinham literalmente uma “trava” no próprio plástico do cartucho, que a gente acabava cortando com alicate para que o cartucho japonês encaixasse no console americano. Meu cartucho Let’s Smash chegou com a trava cortada e o buraco preenchido com uma massa, além dos parafusos colados. Como eu gosto dos meus games em perfeito estado, minha ideia sempre foi trocar a parte traseira do cartucho pela de um cartucho americano.

Para isso, comprei um jogo Waialae Country Club: True Golf Classics (T&E Soft, 1998), a preço de banana, para ser o “doador”. Não foi fácil arrancar a traseira original do Let’s Smash! Precisei usar um alicate para ir “comendo” o plástico do cartucho até conseguir soltar os parafusos colados e abrir o cartucho. Depois disso, o transplante da nova traseira foi fácil. Limpei rapidinho com pano seco e um pouquinho de álcool e o cartucho ficou lindo!

UPDATE: o cartucho Waialae Country Club estava em tão perfeito estado que, um tempo depois, acabei colocando a parte traseira dele de volta, e pro Let’s Smash eu peguei a traseira de um outro game que não funcionava mais.

Contatos descontactados

Como eu costumo comprar meus games no melhor estado de conservação, são raríssimos casos de jogos que não funcionam. Meu querido Advance Wars (Intelligent Systems, 2001), infelizmente, foi um deles… estava com os conectores sujos, com leves sinais de oxidação e o jogo não funcionava de jeito nenhum.

Precisei limpar muito, muito cuidadosamente com álcool isopropílico, que você pode comprar em lojas de eletrônicos. Apesar de usar álcool comum na limpeza geral dos cartuchos, o ideal é usar álcool isopropílico – no mínimo 70º, mas o ideal é 90º – porque, em sua composição, não há água e portanto não causa danos aos contatos. Esse método funciona 95% das vezes, basta limpar os contatos e o game volta a funcionar.

O adesivo no verso eu arranquei com a unha mesmo e, para limpar o resíduo de cola, usei o Tira Grude. O produto é excelente, remove tudo mesmo, mas NUNCA use para remover sujeira de cima da label, porque corre o risco de tirar a tinta.

P.s.: nunca assopre seus cartuchos! As partículas de saliva, que saem com o sopro, ficam depositadas nos contatos e, com o passar do tempo, aceleram a oxidação.

Outras dicas

Para remover rabiscos (normalmente o nome da criança ou da locadora) de caneta marcador permanente do plástico, basta esfregar um cotonete embebido em álcool isopropílico, que as letras somem imediatamente. Depois seque bem com um pano, para não deixar nenhum resíduo. Mas, e se o rabisco estiver em cima da label do cartucho?! Aí o problema é outro, e bem mais complicado de resolver, mas não é impossível: compre um marcador permanente incolor, que os ilustradores chamam de “blender” (serve para misturar outras cores), e vá passando de leve em cima do rabisco, em seguida limpando cuidadosamente com um pano seco. Como o blender tem um pouco de álcool na composição, e serve justamente para suavizar os marcadores permanentes coloridos, vai ajudar a remover os rabiscos sem ser agressivo com a label.

Labels rasgadas podem ser restauradas de duas maneiras: primeiro, você pode usar uma variedade de canetas tipo Sharpie para vir, pouco a pouco, cobrindo com tinta os pedacinhos rasgados – eu fiz isso em um pedacinho da minha Uniracers. Só não faça isso se tiver a intenção de, um dia, revender seus jogos né. Segundo, caso a label esteja muito detonada, você pode substituir por uma reprodução. Embora eu nunca tenha substituído a label de nenhum game meu (porque sempre compro em excelente estado) já criei labels para amigos meus e até personalizadas. Você pode fazer o mesmo ou comprar na internet. Remova a label original umedecendo-a bem com Tira Grude e deixando agir por vários minutos, depois limpe com um pouquinho de álcool, seque bem e aplique a label nova.

Por fim, para limpar seus CDs e DVDs, basta um pedaço de papel toalha levemente umedecido com álcool, ou até água e detergente neutro, limpando do centro para as bordas do disco, nunca em círculos. Riscos na face espelhada são muito difíceis de remover* e o normal é deixar quieto, ou selecionar alguns de seus games mais valiosos e levar a uma empresa que ofereça serviços de polimento e recuperação de discos. É um processo caro, mas games que custam caro valem esse investimento. Infelizmente, riscos na face superior dos CDs e DVDs, onde fica a arte do game, na maioria dos casos significa perda dos dados e que aquele jogo não funcionará nunca mais.

*Há várias fórmulas mágicas na internet, para remover riscos da superfície do disco usando cera ou pasta de dente, entre outras, mas nenhuma é comprovada e eu nunca arrisquei esses métodos nos meus games.

Eu sei que cada um cuida da própria coleção como bem entende, mas espero que minhas histórias e dicas te ajudem a manter seus games limpos e bonitões por muito tempo! Você tem alguma dica ou truque que quer compartilhar? Deixe seu comentário.

Flávio

Me formei na faculdade de Design em 2007, sou apaixonado pela minha profissão, por rock'n'roll, cozinhar, jogar video game, por Star Wars e hamburger. Colaborador do Greenpeace e Médicos Sem Fronteiras.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s