Mario Kart Tour está muito bem adaptado no mobile

Mario Kart é uma das mais populares e aclamadas franquias de corrida de todos os tempos. Quando fiquei sabendo que a Nintendo traria o jogo para aparelhos móveis, não contive a empolgação. Mario Kart Tour (Nintendo, 2018) pode não ser uma adaptação perfeita, mas é bastante para infinitas horas de diversão, com o plus de poder levar meu jogo de corrida favorito no bolso.

De modo geral, Mario Kart Tour é exatamente o que parece: uma versão simplificada da corrida de karts que você pode jogar no celular, sendo sua principal diferença a jogabilidade. Os carrinhos aceleram automaticamente, mas toques na tela lhe põe no volante e você pode fazer curvas, drift para um bônus de velocidade, saltar das rampas e usar os itens especiais. Os controles funcionam satisfatoriamente bem, mas toma um tempo para se acostumar – infelizmente não têm a precisão dos Mario Kart dos consoles, mas a mecânica se mantém familiar, mesmo jogando com um único dedo.

Seguindo a fórmula consagrada da franquia, Mario Kart Tour apresenta uma série de “Copas”, cada uma com três corridas e um desafio no fim. Antes de cada corrida você escolhe um personagem, um kart e um planador de diferentes níveis, dentre os que já tiver desbloqueado. Cada pista só permite escolher dentre algumas opções, isto é, nem sempre seus pilotos favoritos estarão disponíveis. E o mais bacana é que eles têm pistas “favoritas”, que dão bônus de pontos, moedas ou um multiplicador mais alto, necessários se você quiser conquistar todos os prêmios de Mario Kart Tour. Assim, o jogo lhe incentiva a alternar personagens, karts e planadores o tempo todo, aumentando o nível deles uniformemente conforme você joga.

As Copas são temáticas e ficam disponíveis por tempo limitado. Após um período de umas duas semanas, o jogo se renova com outros temas, mudam as pistas, zeram os rankings, as estrelas, as conquistas e etc., uma decisão interessante que mantém a rejogabilidade quase infinita! É um pouco frustrante, claro, ver todas as suas conquistas desaparecerem no ar, mas o jogo recompensa cada vitória e esses pontos servirão para desbloquear mais personagens e evoluir seus veículos.

Mario Kart Tour é pra todo mundo! Quem for iniciante terá uma ótima sensação de progresso, pegando 3 ou 4 estrelas (até 5) nas primeiras corridas, e subindo aos poucos de nível. Pra conseguir 5 estrelas em tudo e as mais altas pontuações, é preciso ser jogador de longa data, com personagens, karts e planadores com níveis mais altos, então mesmo quem joga há mais tempo, tem bastante para fazer.

Como tem sido em todo jogo mobile da Nintendo, Mario Kart Tour também não escapa das microtransações, e a principal razão pela qual você talvez queira gastar seu dinheiro são os Rubies, a moeda premium do jogo. Embora você ganhe alguns de graça apenas jogando as corridas, eles são um tanto raros… mas absolutamente necessários para tentar liberar aqueles personagens e veículos mais desejados! Você gasta alguns Rubies para estourar um cano verde e receber prêmios aleatórios, com uma ligeira chance de ser presenteado com aquele que você deseja. Ou então, pode torcer para que aquele personagem ou veículo fique disponível, por um dia, na loja do jogo – considerando que você terá o suficiente pra pagar por ele, claro.

Com essa estratégia de itens disponíveis por tempo limitado, e canos verdes que cospem prêmios aleatórios, a Nintendo mostra esforço em lhe convencer a tirar o escorpião do bolso. E ainda tem o Gold Pass, uma assinatura mensal que garante mais recompensas e um punhado de Rubies – ah é, sem contar que o Gold Pass é a única forma de liberar o modo de velocidade 200cc, o único que realmente apresenta um desafio.

Visualmente, Mario Kart Tour não decepciona! Bem coloridos e detalhados, os gráficos ficam a par do Nintendo Wii, perfeitos para a pequena tela do smartphone. E se o aparelho for mais antigo, dá para reduzir a qualidade gráfica, ativando o modo de economia de bateria dentro do próprio game, e curtir sem queda de performance.

As pistas são super variadas. Há, como de costume, o retorno de pistas consagradas em outros títulos da franquia – embora em versões reduzidas e otimizadas para a jogatina com toques na tela –, como as velhas conhecidas Mario Circuit 1 do SNES, Choco Mountain do N64 e DK Summit do Wii, para citar algumas. Há pistas “remixadas”, que são releituras de pistas clássicas para o formato mobile, derivadas dos elementos básicos dos designs originais. Também há várias pistas novas exclusivas de Mario Kart Tour, inspiradas por grandes cidades como New York, Tokyo e Paris. Além disso, todas possuem quatro variações, como espelhamento e versões que incentivam manobras radicais!

Se não fosse pela jogabilidade, que deixa a desejar por não permitir dirigir com a precisão que eu gostaria, eu diria que Mario Kart Tour não deve nada aos últimos títulos da franquia. O visual está lindo, todos nossos personagens favoritos estão aqui, há centenas de pistas e conteúdo que não acaba mais, que se renova periodicamente e dá show em rejogabilidade. Eu paguei o Gold Pass por uns meses e ele dá uma vantagem real aos jogadores mais comprometidos – mas, mesmo sem gastar nem 1 centavo, dá pra curtir muito! Mario Kart Tour é recomendado para quem quiser um jogo de corrida casual, intuitivo e muito divertido.

Flávio

Me formei na faculdade de Design em 2007, sou apaixonado pela minha profissão, por rock'n'roll, cozinhar, jogar video game, por Star Wars e hamburger. Colaborador do Greenpeace e Médicos Sem Fronteiras.

O que você acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s