Games, Retro

Galeria de Arte virtual para ser visitada em um Game Boy

Enquanto os “cryptoinvestidores” continuam forçando os NFTs como o futuro da arte digital, alguns artistas estão criando trabalhos que vão na contramão, de volta à raiz dos consoles portáteis. O projeto The Game Boy Camera Gallery, de autoria da artista e professora Catherine Graffam, é exatamente o que parece: uma galeria de arte virtual exibindo […]

Leia mais
Games, História, Opinião

Sobre conexão entre portáteis e consoles de mesa

Com o Nintendo Switch completando 1 ano, a fronteira que divide consoles domésticos e portáteis diminui cada vez mais. Porém, como nós bem sabemos, o console inovador é o primeiro a cumprir este objetivo, muito embora as developers tenham, ao longo das décadas, criado diversas maneiras de conectar seus video games portáteis com os aparelhos […]

Leia mais
Retro

Fiz um Pokémon Red customizado de presente

Se tem uma coisa que eu e minha amiga Vic temos em comum é que ambos gostamos de video games e de ganhar presente. Unindo as duas coisas e dando um toque especial, fiz para o aniversário dela uma versão personalizada do Pokémon Red (GameFreak, 1996). Eu amo fazer presentes, e a ideia surgiu porque […]

Leia mais
Retro

Comprei uma Game Boy Camera e ela é legal 

Como colecionador, de vez em quando me permito uns agrados bobos, coisas que sei que não vou usar mas é legal de ter na coleção. Tenho a Super Scope, basicamente um peso de papel gigante, já que não tenho TV de tubo para usá-la; tenho Mario Paint com mouse e mousepad, mas o jogo é tão ruim […]

Leia mais
História, Retro

Pokémon: 20 anos de uma febre que não passa

Quem diria que já se vão 20 anos do surgimento de um dos maiores fenômenos na cultura popular, Pokémon? Tendo início como um par de jogos de videogame lançados para Game Boy no Japão em 1996, a marca cresceu para se tornar uma franquia multimídia que não dá sinais de enfraquecimento, mesmo duas décadas depois.

Leia mais
Games, História

Como eu consegui o Mew, no Pokémon Red, em 1999

Um dos meus maiores orgulhos quando era pequeno é que, diferente de quase todo mundo, eu tinha o Mew em Pokémon Red (Game Freak, 1998) para Gameboy – sim, o lendário 151º monstrinho, sonho de consumo de qualquer criança que tivesse o console portátil, e impossível de encontrar dentro do próprio jogo de modo convencional, isto é, jogando. […]

Leia mais